Viver com esperança: um verdadeiro aliado do futuro

Viva com mais esperanca
Reprodução: Adobe Stock

A esperança talvez seja a fonte mais importante de motivação na vida. A maioria das pessoas trabalha porque espera um salário, os estudantes se preparam para um exame porque esperam tirar boas notas, e os atletas se esforçam nos treinos e competem com muita persistência porque confiam que serão vitoriosos. A esperança é a principal emoção em relação ao futuro. Essa qualidade, junto ao otimismo e as habilidades para manter bons relacionamentos, é a melhor forma de previnir as doenças mentais.

Uma das boas consequências da esperança é a capacidade de resistir ao choque. Quando ocorre uma catástrofe natural ou um infortúnio pessoal, aqueles que acreditam firmemente que existe uma solução, experimentam uma medida adicional de força para recuperar as perdas materiais e superar seu próprio abatimento.

Como explica o psicólogo Viktor Frankl, quase todos os sobreviventes dos campos de concentração nazista se salvaram porque mantiveram a esperança da libertação até o fim, porque não aceitaram pensar que aquele fosse o fim de seus dias e se concentraram na esperança de ser libertados algum dia.

Além disso, a esperança afeta muitas aspirações do nosso cotidiano, seja em casa, no trabalho, na escola ou em um encontro social, por exemplo.

Para aumentar a esperança

A esperança é muito importante, pois interfere positivamente em diversas áreas da vida, no presente e no futuro. Sendo assim, precisamos conhecer formas de promovê-la. Aprenda a desenvolver e fortalecer sua esperança:

1. Cultive pensamentos cheios de esperança

Quando olhar para o futuro, se esforce para ver bons resultados e experiências satisfatórias. O que se espera no início determina o estado final das coisas. Quando passar por uma experiência positiva, extravase seu pensamento, falando das qualidades positivas que tornaram e tornam possível sua boa experiência.

2. Rejeite pensamentos negativos

Muitos dos pensamentos pessimistas contêm erros lógicos que temos de aprender a combater. Se suas férias não foram boas, não pode concluir que no futuro sempre serão assim. Você deve procurar razões específicas, que possam ser alteradas, a fim de obter o controle sobre os fracassos do passado e ter esperança no futuro.

3. Pense no passado com tranquilidade

Volte o olhar aos acontecimentos do passado sem preocupações. Concentre-se especialmente nas coisas agradáveis, reanime sua gratidão e apreço pela sua experiência de vida. Quando fizer isso, verá o futuro de maneira mais feliz, pois mesmo nos momentos mais difíceis do passado há suficientes bênçãos que nos motivam a  olhar o futuro com esperança.

4. Mude a rotina

Quando a desesperança o oprimir, mude a rotina de alguma forma. Procure um lugar afastado, respire outros ares e se distraia com alguma coisa diferente. Convide um amigo que não vê há muitos anos para conversar. Ouça uma música nova. Essas variações renovarão seu espírito até o ponto de poder olhar para o futuro com mais esperança.

5. Cultive otimismo

Esperança e otimismo estão intimamente ligados. Há duas formas de interpretar um mesmo fato: “Provavelmente, esta dor de cabeça esteja relacionada com um tumor” ou “Provavelmente, esta dor de cabeça não seja nada”. Na ausência de maiores dados, é melhor optar pela segunda forma de pensar. Tudo, absolutamente tudo, tem seus lados positivo e negativo. Considere ambos, mas aprenda a se sentir satisfeito com o lado positivo e desfrute os resultados. 

6. Use a autoinstrução

Às vezes, você poderá se sentir sem esperança. Mas, se esforce para se animar, pois a ansiedade não ajuda nem muda nada. Ao contrário, ela tira as forças, antecipando um final ruim. Pense, medite e relembre como na última vez em que você teve que enfrentar uma crise, as coisas foram resolvidas. Creia que haverá uma saída novamente.

7. Leia e medite em frases de sabedoria

Tenha sempre em sua companhia livros de comprovada reputação. Livros que apresentem assuntos de teor elevado e máximas de sabedoria profunda. Medite neles e encontre calma para revigorar sua esperança.

8. Procure um bom círculo social

A esperança não cresce somente por sua influência. A presença de pessoas esperançosas e positivas também exerce ação benéfica. Procure estar na companhia de quem tem esperança e faça amizade com essas pessoas. Use seu tempo na companhia de pessoas de bem. Ofereça sua ajuda no que puder e será bem recebido. Assim, você também terá uma visão confiante.

9. Transmita ânimo e esperança aos outros

Parte de seu crescimento pessoal consiste em refletir nos outros sua própria influência positiva. Quando falar com alguém que esteja passando por uma situação difícil, anime-o e ajude-o a fugir do desespero. Dirija sua atenção para outros assuntos, agradáveis ou neutros, até que passe a tempestade.

10. Cuide de seu bem-estar físico

Manter-se em forma, com saúde e satisfeito são condições para olhar o futuro com esperança. Cuide de sua saúde conscientemente para que seus pensamentos estejam sempre cheios de esperança. Veja algumas orientações práticas e úteis para você cuidar bem da saúde: alimentação simples e variada, repouso, exercício e trabalho, ar puro, água em abundância, abstinência de substâncias tóxicas e confiança em Deus.

Esperança religiosa: Além de ser uma atitude positiva para o futuro e fonte de saúde mental, a esperança é uma qualidade intimamente relacionada com a fé religiosa. A maioria das religiões está fundamentada na esperança ou conta com um forte componente dela. Para quem crê, a esperança é um dom de Deus que relaciona o passado com o presente e o futuro, até oferecer um final feliz e definitivo.

11. Pensamento e esperança

Como posso pensar de maneira mais esperançosa e evitar os pensamentos pessimistas?

A resposta é simples: quando acontecer com você alguma coisa positiva, pense nas qualidades estáveis que possibilitaram tal ocorrência (Veja o exemplo 1 do quadro abaixo). Isso o ajudará a enfrentar o futuro com esperança, pois o que é estável produzirá bons resultados no futuro.

Mas, quando lhe acontecer alguma coisa negativa, ou contrária ao esperado, procure se centralizar nas circunstâncias transitórias que provocaram a adversidade (exemplo, nº 3), pois o transitório pode mudar e dá um toque de prevenção para que o problema não se repita.

Evite os pensamentos tipo 2 e 4. Não explique os bons acontecimentos com razões transitórias e aleatórias (como o nº 2), pois é necessário ter controle para que o que é bom aconteça mais vezes no futuro. Tampouco, explique os acontecimentos adversos como algo estável e duradouro (nº 4), pois isso lhe causará desânimo e tirará a esperança.

Tabela sobre pensamento e esperança

A esperança melhora o rendimento acadêmico

Daniel Goleman, o “criador” da inteligência emocional, realizou um estudo na Universidade de Kansas (EUA), com estudantes do primeiro ano de faculdade. Nele, os participantes se propuseram a obter a qualificação “ótimo” em uma determinada matéria. No entanto, no fim do primeiro trimestre, o resultado foi um simples “aprovado”. O que aconteceu a partir desse momento e até o fim do curso?

O nível de esperança foi decisivo para melhorar a nota. Os alunos que se mantiveram esperançosos encontraram maneiras de trabalhar e alcançar o desejado. Por sua vez, os que tinham baixo nível de esperança perderam a motivação.

A análise dos dados mostrou ainda que o nível de esperança dos alunos projetava uma previsão da nota final melhor do que os resultados de uma prova típica, conseguida através de provas normais acadêmicas que os alunos haviam prestado no início do curso.

Emoções sobre passado, presente e futuro

Martin Seligman, o principal incentivador da psicologia positiva, enumera as emoções positivas conforme se referem ao nosso passado, presente e futuro. É exatamente a esperança a principal emoção que se refere ao futuro. Observe:

Emoções do passado, presente e futuroO cultivo diário das emoções positivas é uma forma correta de conseguir e manter a saúde mental e a felicidade.

Gostou desse conteúdo? Aproveite e siga também a CPB editora no Facebook, Instagram e Twitter.

por Julián Melgosa, doutor em Psicologia

1 comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like